Além de garantir maior segurança, um sistema de controle de acesso para empresas assegura que pessoas não autorizadas tenham a sua entrada barrada. Portanto, essa medida se mostra bastante eficiente para evitar constrangimentos e também para garantir a integridade física dos trabalhadores.

Em linhas gerais, um controle de acesso para empresas consiste em uma forma de saber exatamente quem são as pessoas que estão transitando pelo ambiente. Ele é feito através do fornecimento de dados pessoais e de um cadastro prévio, a depender do modelo utilizado.

Assim, existem vários meios de funcionamento para um sistema desse tipo. Os mais comuns são os físicos, que consistem em recursos tradicionais, como interfones e a contratação de um porteiro.

Entretanto, atualmente destacam-se também os recursos digitais, que eliminam a necessidade de comunicação entre a portaria e os funcionários. Nesse sentido, é possível destacar que os controles de acesso digitais são capazes de proporcionar maior segurança e acabam reduzindo os custos gerados para a empresa.

Esse controle pode ser feito através de uma série de recursos diferentes. Atualmente, é comum que alguns sistemas façam uso de biometria facial, de acesso através do celular, de softwares de gestão e de operadores de porta, que podem ser administrados através de um site ou de um aplicativo segundo o modelo de nuvem baseado no cloud computing.

Abaixo, você poderá conferir alguns detalhes a respeito disso, especialmente considerando o contexto de pandemia e a necessidade de que o retorno às atividades seja seguro também do ponto de vista da saúde.

O papel do controle de acesso para empresas no retorno seguro às atividades

Conforme o destacado, os sistemas de controle de acesso para empresas atualmente fazem uso de uma série de recursos para limitar quem entra e quem sai do ambiente. Entretanto, nem sempre os meios usados podem ser considerados seguros quando se pensa a Covid-19, visto que muitos ainda exigem contato com superfícies.

Nesse sentido, é possível destacar a biometria feita através de impressão digital. Além de exigir que os funcionários toquem a mesma superfície toda vez que precisarem acessar a área da empresa, esse sistema tem se mostrado um pouco falho devido à necessidade constante de fazer uso do álcool em gel.

Assim, é válido ressaltar que existem alguns estudos recentes que comprovam que o uso prolongado dessa substância é capaz de causar danos às impressões digitais, fazendo com que seja necessário insistir para ter a biometria reconhecida e, portanto, ultrapassar as barreiras físicas. Esse problema, por sua vez, poderia ser eliminado através da biometria facial.

Outro ponto que pode ajudar bastante a erradicar o contato com superfícies é a implantação de operadores de porta, que são ideais para ambientes de uso comum e ampla circulação de pessoas, como é o caso de banheiros, copas e cozinhas. Eles são controlados através de microcomputadores e detectam a presença de movimentos, realizando uma abertura rápida.

Além disso, é válido citar também as botoeiras sem contato, que possuem a mesma função de botão de requisição de saída, mas operam através de infravermelhos e de sensores, reduzindo a necessidade de que o funcionário toque em algo para conseguir transitar pelo ambiente.

Ainda para tentar reduzir a aproximação entre as pessoas e as superfícies, existe a possibilidade de transformar os aparelhos celulares em cartões de acesso através do Mobile Acess, que funciona através de bluetooth e libera imediatamente o acesso de pessoas que possuem aparelhos autorizados.

Por fim, para garantir um controle de acesso para empresas eficiente e também assegurar a saúde dos funcionários, existe um último ponto que deve ser pensado. Ele consiste em elaborar um rodízio de pessoas e usar o software de gestão para assegurar que ele funcione de forma correta.

Nesse sentido, a empresa pode optar por fazer com que os seus colaboradores alternem os seus dias de trabalho. Assim, através do software, alguns serão autorizados a comparecer ao prédio, por exemplo, nas segundas e quartas-feiras, e outros, por sua vez, às terças e quintas-feiras.

Caso um grupo tente realizar a entrada no ambiente na data destinada ao outro grupo, isso não será possível, visto que o acesso estará bloqueado pelo software, evitando aglomerações e garantindo que as empresas cumpram as normas previstas pelos órgãos de saúde.

Siga a Vault nas Redes Sociais!